• Facebook
  • Instagram

patrocínio

apoio

© 2019

2ª EDIÇÃO

5 a 11 de AGOSTO

 

O PROJETO

A RESIDÊNCIA BASE é um programa para desenvolvimento de roteiros cinematográficos que oferece uma semana de imersão num local inspirador, em meio à natureza, sem custos aos participantes. A experiência visa potencializar os projetos de novos talentos, através do diálogo entre roteiristas, rodas de conversas com convidados e consultoria individual especializada. Surgiu em 2013, a partir da inspiração dos realizadores Esmir Filho, Mariana Bastos e Thereza Menezes em residências artísticas internacionais. Nesse ano, realiza sua segunda edição, que conta também com o produtor Fernando Sapelli. 


A Base abre as portas para a seleção de novos roteiristas com projetos de longa metragem, que tenham realizado até dois filmes, dessa vez na centenária Pousada Fazenda Maristela (Tremembé). O cineasta Fabio Meira será o consultor particular de roteiros, enquanto os roteiristas Carolina Kotscho e Bráulio Mantovani, serão os talentos convidados a dividir suas experiências com os participantes.

edição

anterior

Na primeira edição (2013), numa casa nas montanhas em São Francisco Xavier, projetos como “Para Minha Amada Morta” (Aly Muritiba) e “Pela Janela” (Caroline Leone) foram destaques que passaram pela residência antes de serem produzidos, além de convidados, como o diretor Paulo Morelli.

 

como

funciona

Sete projetos de dramaturgia para longas metragens (ficção, documentário ou animação), serão selecionados por uma curadoria especializada, em duas fases:

a. inscrição de projeto via formulário e arquivos anexos.

b. entrevista.

 

Os roteiristas selecionados serão convidados a participar de um programa de imersão de uma semana, com transporte entre São Paulo e a Pousada Fazenda Maristela, hospedagem e alimentação providos pela residência. Cercados pela natureza, os participantes terão espaço para refletir e aprimorar suas ideias. Além disso, cada projeto terá direito a uma reunião de consultoria com o cineasta Fabio Meira (As Duas Irenes, Bingo).

 

Outros profissionais de destaque da área, os roteiristas Bráulio Mantovani (Cidade de Deus, Tropa de Elite 2) e Carolina Kotscho (2 Filhos de Francisco, Quebrando o Tabu) serão convidados para dividir suas experiências com os participantes.

 

O resultado será anunciado até dia 20/07.

 

local

1/1

A Fazenda Maristela foi aberta no século XIX, pelo Barão de Lessa, para o cultivo do café.

 

Com a queda do comércio, a fazenda foi vendida em 1901 para a ordem dos monges trapistas, vindos da França que a batizaram de Fazenda Maristela. Em 1931, a fazenda iniciou o plantio de café, laranja e juta, além do arroz já cultivado pelo monges. A mesma família foi proprietária da Cinematográfica Maristela, companhia de cinema que floresceu no início dos anos 1950, transformando a fazendo em palco de festas que reuniam artistas em torno de sua piscina.

 

Numa arquitetura centenária, rodeada de mangueiras, jabuticabeiras, nascentes e animais silvestres, a Fazenda, hoje transformada em pousada, proporciona um ambiente inspirador para criação em meio a natureza.

 

quem somos

esmir

filho

Esmir Filho é formado em cinema e fundou a Saliva Shots em 2011. Nela participou da criação e direção geral de diversas obras em vários formatos - vídeo clipe, televisão, teatro, instalações e cinema. Seu longa “Os Famosos e os Duendes da Morte”, distribuído pela Warner Bros. no Brasil, foi selecionado pelos festivais de Berlim e Locarno e vendido para mais de 5 países, além de ter ganhado o prêmio de melhor filme no festival do Rio. Seu curta “Alguma Coisa Assim” foi premiado no Festival de Cannes em 2006, enquanto o “Saliva”, esteve na corrida pela vaga no Oscar de 2008. Em 2016 realizou seu segundo longa com Mariana Bastos, uma co-produção Brasil e Alemanha, também premiada no Festival do Rio. Atualmente prepara-se para lançar “Verlust - Estado de Praia”, seu terceiro longa, uma co-produção Brasil e Uruguai, em conjunto com a Globo Filmes.

Atualmente trabalha no desenvolvimento de seu segundo longa metragem, "Raquel 1,1", um suspense bíblico pop produzido pela Claraluz Filmes.

 

Escreveu e dirigiu seu primeiro longa metragem "Alguma Coisa Assim", uma co-produção Brasil - Alemanha, ao lado de Esmir Filho, a partir do curta homônimo premiado no Festival de Cannes.

 

Roteirizou e assumiu a Direção Geral da série de doc-reality "Expedição Xingu", para a Rede Globo - Fantástico. Trabalhou para grandes produtoras e emissoras do Brasil como Paranoid BR, Barry Company, Globomedia, Saliva Shots, Rede Globo, GNT, Sony, entre outras. 

 

Foi roteirista da série "Tudo o que é Sólido Pode Derreter", da TV Cultura. Venceu por duas vezes o concurso de roteiros do Festival Cultura Inglesa o que lhe permitiu realizar curtas metragens (Perto de Qualquer Lugar, em 2007, e Sete Anos Depois, em 2014) premiados em vários festivais nacionais e internacionais. 

 

É uma das autoras do hit da internet "Tapa na Pantera", com mais de 10 milhões de acessos no You Tube. 

mariana

bastos 

Fernando Sapelli é formado em Cinema e Novas Mídias, assim como artes dramáticas pela Universidade da Califórnia, Santa Barbara. Em Los Angeles, trabalhou na produtora Appian Way, do ator Leonardo Di Caprio, e na Sony Pictures Television. Em 2010, Fernando iniciou o projeto People of Change, focado na documentação do trabalho de  organizações de impacto, e seus esforços para mudar a sociedade positivamente, em mais de 15 países.

 

Em 2014 fundou a produtora Claraluz Filmes. Desde que a produtora iniciou suas atividades, já produziu longas metragens, como "Exodus - De Onde Eu Vim Não Existe Mais" (2016), com estreia na Mostra Internacional de São Paulo, e "Alguma Coisa Assim" (2017), com estreia no Festival do Rio onde recebeu o prêmio de melhor edição. Já produziu séries de televisão, como "Filosofia Pop (Segunda Temporada)" (2019) e conteúdo seriado para empresas como TAP Airlines e Google.

fernando sapelli

Dirigiu o curta metragem documental "SABA", juntamente à Gregório Graziosi, que entrou na seleção do Cinefondation da 60a edição do Festival de Cannes. Trabalhou como editora e produtora durante alguns anos até entrar como sócia na produtora Saliva Shots e trabalhar como produtora executiva de diversos projetos, entre eles, os programas de TV, vídeos clipes e longas metragens. Como produtora executiva, lançou dois longa-metragens: "Eu Nunca", dirigido por Kauê Telloli e "Alguma Coisa Assim", dirigido por Esmir Filho e Mariana Bastos - além de diversos programas de televisão para GNT e SESCTV. Atualmente, está em pós produção de seu terceiro longa-metragem pela Saliva Shots, "VERLUST", dirigido por Esmir Filho, com Andréa Beltrão e Marina Lima. Em 2016, juntou-se à Mariana Bastos para montar o Bloco Pagu que hoje é um dos maiores blocos da cidade.

thereza

menezes