top of page
Prancheta 28-100.jpg

de 23 a 30 de agosto

incrições abertas até o
dia 22 de junho

O projeto
teste.gif
teste.gif

O PROJETO

A RESIDÊNCIA BASE é um programa para desenvolvimento de roteiros cinematográficos que oferece uma semana de imersão num local inspirador, em meio à natureza, sem custos aos participantes. A experiência visa potencializar os projetos de novos talentos, através do diálogo entre roteiristas, rodas de conversas com convidados e consultoria individual especializada.

Surgiu em 2013, a partir da inspiração dos realizadores Esmir Filho, Mariana Bastos e Thereza Menezes em residências artísticas internacionais.
Em 2019, realizou sua segunda edição, que iniciou a parceria com o produtor Fernando Sapelli. 


A Base abre as portas para a seleção de novos roteiristas com projetos de longa metragem, que tenham realizado até dois filmes, na centenária Pousada Fazenda Maristela (Tremembé). As atividades terão consultoria particular e especializada, enquanto roteiristas e outros talentos renomados serão convidados a dividir suas experiências com os participantes.

Como funciona
arvore2.gif
teste.gif

como
funciona

Seis projetos de dramaturgia para longas metragens (ficção, documentário ou animação) serão selecionados por uma curadoria especializada.

 

Os roteiristas selecionados poderão participar de um programa de imersão de sete dias, com hospedagem, alimentação e transporte entre São Paulo e a Pousada Fazenda Maristela (Tremembé/SP), providos pela Residência. Cercados pela natureza, os participantes terão espaço para refletir e aprimorar suas ideias. Além disso, cada projeto terá direito a uma reunião de consultoria particular com o cineasta e/ou roteirista convidado.

 

teste.gif
arvore2.gif

CONSULTORA CONVIDADA

JAQUELINE SOUZA

Jaqueline Souza atua como roteirista e consultora. Foi roteirista da série original da Netflix Boca a Boca, indicada ao Prêmio ABRA de Melhor Roteiro de Série de Drama de 2020. Desenvolveu trabalhos de séries e longas com a Gullane Entretenimento, Lupa Filmes, Anonymous Content, o Núcleo Criativo “O gênero como espelho do real” e Amazon Studios.

Fez consultoria de projetos em diversos laboratórios como Curitiba_Lab, Laboratório Griô da Mostra de Cinema Negro Brasileiro, PanoramaLab, FrapaLab, EmpoderadasLab, Sesc Argumenta e Cena15 da Escola Porto Iracema das Artes, no laboratório colombiano FilmaAfro, além de ser tutora da Incubadora de Roteiros do Projeto Paradiso.

 

Atuou como Executiva Criativa da Amazon Studios, liderando os projetos de Gênero Sci-Fi, Fantasia e Terror de 2020 até 2022. Cocriadora e roteirista da série Histórias Impossíveis, produção original da Rede Globo, lançada em 2023 e indicada ao Prêmio ABRA de Melhor Roteiro de Série de Drama de 2024. Atualmente, é autora-roteirista da Rede Globo. É cofundadora da Tertúlia Narrativa.

IMG_5261.jpg
Anchor 3
teste.gif

ediçÕES

anteriores

Na primeira edição (2013), numa casa nas montanhas em São Francisco Xavier, projetos como “Para Minha Amada Morta” (Aly Muritiba) e “Pela Janela” (Caroline Leone) foram destaques que passaram pela residência antes de serem produzidos, além de convidados, como o diretor Paulo Morelli.
Apoio: Assoçiação Cultural Kinoforum, Museu de Imagem e Som de São Paulo (MIS), Storytouch

teste.gif

A segunda edição aconteceu na centenária Pousada Fazenda Maristela, em Tremembé/SP. O cineasta Fabio Meira foi o consultor particular de roteiros, enquanto os roteiristas/produtores Carolina Kotscho e Bráulio Mantovani, e a comunicadora Paula Ferraz foram os talentos convidados a dividir suas experiências com os participantes.

Patrocínio: Universo Online (UOL)

teste.gif

Na terceira edição, em 2021, voltamos para Pousada Fazenda Maristela, desta vez em versão reduzida devido à pandemia do COVID19. A roteirista Josefina Trotta foi a consultora dos projetos e a diretora Lais Bodanzky conversou com os participantes sobre seus projetos e experiências
Apoio: Pousada Fazenda Maristela, Projeto Paradiso e NAVEGA

Patrocínio: Bonfio

teste.gif
Edição anterior

Em 2022, tivemos a quarta edição da Residência, desta vez aberta a todo o Brasil novamente. Daniella Capellato foi a consultora dos projetos e a diretora Sandra Kogut bateu um papo com os selecionados.
Apoio: Pousada Fazenda Maristela
NAVEGA e Projeto Paradiso.

Patrocínio: Bonfio

Inscreva-se

local

arvore2.gif
arvore2.gif

A Fazenda Maristela foi aberta no século XIX, pelo Barão de Lessa, para o cultivo do café.

 

Foi vendida em 1901 para a ordem dos monges trapistas, vindos da França que a batizaram de Fazenda Maristela. Em 1931, a fazenda iniciou o plantio de café, laranja e juta, além do arroz já cultivado pelo monges. A mesma família foi proprietária da Cinematográfica Maristela, companhia de cinema que floresceu no início dos anos 1950.

 

Numa arquitetura centenária, rodeada de mangueiras, jabuticabeiras, nascentes e animais silvestres, a Fazenda, hoje transformada em pousada, proporciona um ambiente inspirador para criação em meio a natureza. 

Local

INSCRIÇÕES Abertas  até 22 de junho

quem somos

esmir

filho

Esmir Filho viajou com seus filmes para diversos festivais nacionais e internacionais. Seu primeiro longa “Os Famosos E Os Duendes Da Morte” (2009) – distribuído pela Warner Bros – foi o vencedor do Festival do Rio, além de ter sido selecionado para a competição oficial de Locarno e Berlim, e conquistado prêmios de melhor filme, direção e crítica em Havana, Valdívia e Guadalajara. É co-autor do hit de internet “Tapa Na Pantera”, com mais de 10 milhões de acessos no Youtube. Seu curta “Alguma Coisa Assim” (2006) ganhou prêmio de melhor roteiro na Semana da Crítica do Festival de Cannes, enquanto “Saliva” (2007), também exibido em Cannes, foi escolhido para ser o curta representante do Brasil na corrida para o Oscar. Em 2012, foi condecorado com o prêmio de cinema da Academia Brasileira de Letras. Dirigiu e produziu a peça-instalação-live-cinema "Kollwitzstrasse 52", que ficou em cartaz no MIS - Museu de Imagem e Som. Em 2018, lançou o longa “Alguma Coisa Assim”, co-produção Brasil-Alemanha, a partir do curta homônimo premiado em Cannes. Em 2020, lançou sua primeira série como showrunner e diretor na Netflix, “Boca a Boca”. Também em 2020, lançou “Verlust”, seu terceiro longa, uma coprodução Brasil e Uruguai, em conjunto com a Globo Filmes. Atualmente, finaliza seu 4o longa metragem, a cinebiografia do cantor Ney Matogrosso.

Mariana Bastos lançou seu segundo longa-metragem em 2023, "Raquel 1:1", selecionado e premiado em inúmeros festivais nacionais e internacionais, sendo o único filme brasileiro com estreia mundial no SXSW. Além disso, dirigiu o seu primeiro longa em parceria com Esmir Filho, "Alguma Coisa Assim" (Netflix), uma co-produção Brasil / Alemanha, fruto do curta homônimo vencedor do Grand Prix na Semana da Crítica do Festival de Cannes. Também dirigiu as séries "As Seguidoras" (Paramount+) e Santo Maldito (Star+) além de outros projetos de ficção e não ficção, como o viral "Tapa na Pantera". Escreveu e dirigiu ainda projetos para Globo, Sony e GNT e TV Cultura. É também sócia da Greenlight Audiovisual.

mariana

bastos 

fernando sapelli

Fernando Sapelli é formado em Cinema e Novas Mídias, assim como artes dramáticas pela Universidade da Califórnia, Santa Barbara. Em Los Angeles, trabalhou na produtora Appian Way, do ator Leonardo Di Caprio, e na Sony Pictures Television. Em 2014 fundou a produtora Claraluz Filmes. Desde que a produtora iniciou suas atividades, já produziu longas metragens como "Exodus - De Onde Eu Vim Não Existe Mais" (2016), dirigido por Hank Levine e com estreia na Mostra Internacional de São Paulo, "Alguma Coisa Assim" (2017), dirigido por Esmir Filho e Mariana Bastos, com estreia no Festival do Rio, “Raquel 1:1” (2022), de Mariana Bastos, com lançamento mundial no renomado festival South by Southwest (SXSW), nos Estados Unidos. O filme também foi selecionado para a Competição Oficial do Festival de Cinema de Guadalajara. Ainda em 2022, lançou o longa-metragem “La Parle”, uma co-produção oficial França-Brasil com participação do Ateliers du Cinéma de Claude Lelouch,  finalista do prêmio de público na Mostra de São Paulo. Em 2020 lançou como produtor, através do selo Fetiche Features, a série original Netflix “Boca a Boca”. Atualmente, se prepara para lançar nos cinemas o longa documental “Telas”, com direção de Leandro Goddinho, e o novo longa de Daniel Ribeiro “13 Sentimentos”, uma comédia romântica ambientada em São Paulo.

Dirigiu o curta metragem documental "SABA", juntamente à Gregório Graziosi, que entrou na seleção do Cinefondation da 60a edição do Festival de Cannes.
 

Trabalhou como editora e produtora durante alguns anos até entrar como sócia na produtora Saliva Shots e trabalhar como produtora executiva de diversos projetos, entre eles, os programas de TV, vídeos clipes e longas metragens. Como produtora executiva, lançou dois longa-metragens: "Eu Nunca", dirigido por Kauê Telloli e "Alguma Coisa Assim", dirigido por Esmir Filho e Mariana Bastos - além de diversos programas de televisão para GNT e SESCTV.

Em 2016, juntou-se à Mariana Bastos para montar o Bloco Pagu que hoje é um dos maiores blocos da cidade.


Produziu seu terceiro longa-metragem pela Saliva Shots, "Verlust", dirigido por Esmir Filho, assim como a série "Boca a Boca", original da Netflix, que foi ao ar em 2020.


thereza

menezes

Quem somos
bottom of page